ELEMENTOS DE MQUINAS TELECURSO 2000 PDF

The product arrived faster than expected less By using this site, you agree to the Terms of Use and Privacy Policy. Your email address will not be published. BB code is On. We do hope you love parryware bathroom fittings catalogue here. Mos mauinas doli dot nga gjendja dosgoievski medyshjes, kur ia beri vetes pyetjen: The graphic style was quite disappointing. Login to post Please use English characters only.

Author:Tojazshura Fenrikazahn
Country:Mali
Language:English (Spanish)
Genre:Love
Published (Last):1 May 2004
Pages:53
PDF File Size:1.53 Mb
ePub File Size:15.99 Mb
ISBN:587-8-65028-610-8
Downloads:78219
Price:Free* [*Free Regsitration Required]
Uploader:Arakora



Rebite Apie as chapas sobre uma base slida e repuxe os rebites. A base slida deve estar sempre limpa, ou seja, livre de partculas slidas. As pancadas iniciais sobre os rebites devem ser aplicadas com a face de impacto do martelo e devem ser perpendiculares em relao aos rebites. Boleie os rebites com a bola do martelo a fim de preencher todo o escareado. Termine a rebitagem dando pancadas com a face do martelo. Evite dar pancadas desnecessrias sobre os rebites, pois isto torna-os duros e frgeis.

Para verificar sua aprendizagem, faa os exerccios, a seguir. Exerccio 1 Unir peas com rebites um processo chamado: a martelamento; b rebitagem; c usinagem; d escareamento. Exerccio 2 O processo de rebitagem que no usa fonte de calor chama-se: a processo a quente; b processo a frio; c processo natural; d processo artificial. Exerccio 3 A rebitagem por meio de martelo pneumtico um processo: a manual; b eletrnico; c automtico; d mecnico.

Exerccio 4 Na rebitagem por processo mecnico em que necessrio o deslocamento do operador e da mquina, recomenda-se o uso de: a martelo pneumtico; b martelo de bola; c rebitadeira hidrulica; d rebitadeira pneumtica. Exerccio 5 As principais ferramentas usadas em rebitagem so: a estampo, contra-estampo, repuxador; b estampo, alicate, repuxador; c estampo, repuxador, morsa; d estampo, contra-estampo, solda.

Se, por exemplo, voc vai rebitar chapas preciso saber que tipo de rebitagem vai ser usado - de acordo com a largura e o nmero de chapas, a aplicao e o nmero de fileiras de rebites. Ainda, voc precisar fazer clculos para adequar os rebites espessura das chapas. Essas duas questes sero estudadas nesta aula.

Alm delas, voc vai ver quais erros podem ser cometidos na rebitagem e como poder corrigi-los. Introduo Tipos de rebitagem Os tipos de rebitagem variam de acordo com a largura das chapas que sero rebitadas e o esforo a que sero submetidas. Assim, temos a rebitagem de recobrimento recobrimento, de recobrimento simples e de recobrimento duplo duplo. Rebitagem de recobrimento Na rebitagem de recobrimento, as chapas so apenas sobrepostas e rebitadas. Esse tipo destina-se somente a suportar esforos e empregado na fabricao de vigas e de estruturas metlicas.

A U L A Rebitagem de recobrimento simples destinada a suportar esforos e permitir fechamento ou vedao. Nessa rebitagem as chapas se justapem e sobre elas estende-se uma outra chapa para cobri-las. Rebitagem de recobrimento duplo Usada unicamente para uma perfeita vedao. As chapas so justapostas e envolvidas por duas outras chapas que as recobrem dos dois lados. Quanto ao nmero de rebites que devem ser colocados, pode-se ver que, dependendo da largura das chapas ou do nmero de chapas que recobrem a junta, necessrio colocar uma, duas ou mais fileiras de rebites.

Quanto distribuio dos rebites, existem vrios fatores a considerar: o comprimento da chapa, a distncia entre a borda e o rebite mais prximo, o dimetro do rebite e o passo passo. O passo a distncia entre os eixos dos rebites de uma mesma fileira. O passo deve ser bem calculado para no ocasionar empenamento das chapas.

No caso de junes que exijam boa vedao, o passo deve ser equivalente a duas vezes e meia ou trs vezes o dimetro do corpo do rebite. A distncia entre os rebites e a borda das chapas deve ser igual a pelo menos uma vez e meia o dimetro do corpo dos rebites mais prximos a essa borda. O clculo de distribuio dos rebites feito por projetistas que devero levar em conta a finalidade da rebitagem, o esforo que as chapas sofrero, o tipo de junta necessrio e a dimenso das chapas, entre outros dados do projeto.

Por essa razo, o profissional encarregado pela rebitagem receber os clculos j prontos junto com o projeto a ser executado. A U L A Clculos para rebitagem Para rebitar, preciso escolher o rebite adequado em funo da espessura das chapas a serem fixadas, do dimetro do furo e do comprimento excedente do rebite, que vai formar a segunda cabea.

Veja a seguir como fazer esses clculos. Clculo do dimetro do rebite A escolha do rebite feita de acordo com a espessura das chapas que se quer rebitar. Exemplo - para rebitar duas chapas de ao, uma com espessura de 5 mm e outra com espessura de 4 mm, qual o dimetro do rebite? Clculo do dimetro do furo O dimetro do furo pode ser calculado multiplicando-se o dimetro do rebite pela constante 1, A U L A Exemplo qual o dimetro do furo para um rebite com dimetro de 6,35 mm?

Calcular o comprimento til de um rebite de cabea redonda com dimetro de 3, mm para rebitar duas chapas, uma com 2 mm de espessura e a outra com 3 mm. Calcular o comprimento til de um rebite de cabea escareada com dimetro de 4,76 mm para rebitar duas chapas, uma com 3 mm de espessura e a outra com 7 mm de espessura.

Defeitos de rebitagem preciso fazer bem- feita a rebitagem para assegurar a resistncia e a vedao necessrias s peas unidas por rebites. Os defeitos, por menores que sejam, representam enfraquecimento e instabilidade da unio. Alguns desses defeitos somente so percebidos com o passar do tempo por isso, preciso estar bem atento e executar as operaes de rebitagem com a maior preciso possvel.

Os principais defeitos na rebitagem so devidos, geralmente, ao mau preparo das chapas a serem unidas e m execuo das operaes nas fases de rebitagem. A U L A Os defeitos causados pelo mau preparo das chapas so: Furos fora do eixo, formando degraus - Nesse caso, o corpo rebitado preenche o vo e assume uma forma de rebaixo, formando uma inciso ou corte, o que diminui a resistncia do corpo.

Chapas mal encostadas - Nesse caso, o corpo do rebite preenche o vo existente entre as chapas, encunhando-se entre elas. Isso produz um engrossamento da seco do corpo do rebite, reduzindo sua resistncia. Dimetro do furo muito maior em relao ao dimetro do rebite - O rebatimento no suficiente para preencher a folga do furo. Isso faz o rebite assumir um eixo inclinado, que reduz muito a presso do aperto.

Os defeitos causados pela m execuo das diversas operaes e fases de rebitagem so: Aquecimento excessivo do rebite - Quando isso ocorre, o material do rebite ter suas caractersticas fsicas alteradas, pois aps esfriar, o rebite contrai-se e ento a folga aumenta. Se a folga aumentar, ocorrer o deslizamento das chapas.

A U L A Rebitagem descentralizada - Nesse caso, a segunda cabea fica fora do eixo em relao ao corpo e primeira cabea do rebite e, com isso, perde sua capacidade de apertar as chapas. Mal uso das ferramentas para fazer a cabea - A cabea do rebite rebatida erradamente e apresenta irregularidades como rebarbas ou rachaduras.

O comprimento do corpo do rebite pequeno em relao espessura da chapa - Nessa situao, o material disponvel para rebitar a segunda cabea no suficiente e ela fica incompleta, com uma superfcie plana. Eliminao dos defeitos Para eliminar os defeitos preciso remover a cabea do rebite. Isso pode ser feito por trs processos: com talhadeira, com lima e com esmerilhadeira. Eliminao com talhadeira A cabea do rebite aberta em duas partes e depois extrada. A cabea do rebite pode ser extrada inteira, com uma talhadeira trabalhando de lado.

Depois de eliminada uma das cabeas, o restante do rebite extrado com um saca-pinos sobre o qual se aplicam alguns golpes com o martelo. A U L A Eliminao com esmerilhadeira A esmerilhadeira uma mquina-ferramenta que desgasta o material por meio da ao abrasiva exercida pelo rebolo. A cabea do rebite pode ser esmerilhada e o corpo retirado com saca-pinos ou por meio de furao.

Abaixo, ilustrado um rebolo esmerilhando a cabea de um rebite e uma broca removendo-o em seguida. Eliminao com lima A lima usada quando se trata de chapas finas que no podem sofrer deformaes. O corpo do rebite pode ser retirado por meio de furao, com broca de dimetro pouco menor que o dimetro do rebite.

Para finalizar, algumas recomendaes sobre procedimentos de segurana durante as operaes de rebitagem: Use culos de segurana. Use protetor auricular durante todo o trabalho. Escreva com giz a palavra quente na pea onde houver rebites aquecidos. Verifique se todas as ferramentas esto em ordem antes de iniciar o trabalho. Tome cuidado quando executar rebitagem mquina; preciso saber operla corretamente.

Vamos testar sua aprendizagem? Responda s questes dos exerccios. Exerccios A U L A Marque com um X a resposta correta Exerccio 1 Os principais tipos de rebitagem so: a recobrimento simples e duplo; b recobrimento, recobrimento simples e duplo; c recobrimento, recobrimento simples e paralelo. Exerccio 2 Na rebitagem de recobrimento, as chapas so: a sobrepostas e fundidas; b sobrepostas e marteladas; c sobrepostas e rebitadas. Exerccio 3 Na vedao de chamins usa-se o seguinte tipo de rebitagem: a recobrimento; b recobrimento duplo; c recobrimento simples.

Exerccio 4 A rebitagem envolve clculos relativos a: a espessura da chapa, dimetro do furo e comprimento excedente do rebite; b espessura da chapa, dimetro do corpo e da cabea do rebite; c espessura da chapa, dimetro do furo e da cabea do rebite.

Exerccio 5 Calcular o dimetro do rebite para unir duas chapas de ao: uma com espessura de 3 mm e outra com espessura de 6 mm. Mas existem outros elementos que um mecnico deve conhecer como pinos, cavilhas e cupilhas ou contrapinos. O que so pinos, cavilhas e cupilhas? Como e quando so usados?

Para que servem? Este o assunto desta aula. Vamos estud-lo? Pinos e cavilhas Os pinos e cavilhas tm a finalidade de alinhar ou fixar os elementos de mquinas, permitindo unies mecnicas, ou seja, unies em que se juntam duas ou mais peas, estabelecendo, assim, conexo entre elas. Veja os exemplos abaixo. As cavilhas, tambm, so chamados pinos estriados, pinos entalhados, pinos ranhurados ou, ainda, rebite entalhado. A diferenciao entre pinos e cavilhas leva em conta o formato dos elementos e suas aplicaes.

Por exemplo, pinos so usados para junes de peas que se articulam entre si e cavilhas so utilizadas em conjuntos sem articulaes; indicando pinos com entalhes externos na sua superfcie. Esses entalhes que fazem com que o conjunto no se movimente.

A forma e o comprimento dos entalhes determinam os tipos de cavilha. Pinos e cavilhas se diferenciam pelos seguintes fatores: utilizao forma tolerncias de medidas acabamento superficial material tratamento trmico A U L A.

PRINCIPLES OF WEB DESIGN JOEL SKLAR 5TH EDITION PDF

Exercio Capitulo 18 Telecurso - Elementos de maquinas

.

HEPATITIS ETILICA PDF

Apostilas de Elementos de Máquinas I do Telecurso 2000

.

TURBINAS EOLICAS PDF

Telecurso 2000 - Elementos de máquinas

.

CATERPILLAR 330DL PDF

Tinyu PDF Me

.

Related Articles