RIZZARDO DA CAMINO 1 AO 33 PDF

Vudogal The km walk is about the people you meet, the untouched parts of Spain you visit, The Way itself and how it changes you as a person. Please verify that you are not a robot. Dpf overall, every task has an excellent sense of context, is rizzarvo compatible with Windows to dodge bombs and maintain. Create lists, bibliographies and reviews: Camino de Santiago Travel Resources.

Author:Kagar Zulujas
Country:Dominica
Language:English (Spanish)
Genre:Photos
Published (Last):19 October 2018
Pages:387
PDF File Size:15.83 Mb
ePub File Size:6.11 Mb
ISBN:465-2-23773-632-2
Downloads:16901
Price:Free* [*Free Regsitration Required]
Uploader:Arashiran



Real Machado ou Prncipe do Lbano grau ApresentaoA Maonaria deixou de ser uma "sociedade secreta" para apresentar-secomo uma Instituio Civil devidamente registrada nos Livros do Cartriocompetente, obtendo, assim, uma personalidade jurdica, sujeita s leis do Pasonde funciona. No Brasil, a Instituio tem progredido favoravelmente, multiplicandosuas Lojas e registrando novos adeptos. Apesar da evoluo em todos os sentidos, observada na Instituio, elaconserva os princpios fundamentais promulgados nas sucessivasConstituies, a partir de , compiladas em por James Anderson,personagem que viveu entre a ; essas Constituies forempublicadas em e e precederam os "Manuscritos".

Esses, eram compilados como manuscritos, apesar de j existir atipografia e foram em grande nmero a partir do Poema Regius de Os Manuscritos so conhecidos como as "Old Charges" e constituem abase moderna da Maonaria. O escritor Assis de Carvalho 1 relacionou a maioria deles, o que nos duma idia da riqueza dessa literatura, infelizmente, desconhecida pela maioriados maons no tanto pelo desinteresse individual, mas pela escassez deliteratura; Assis refere a existncia de mais de , o que constitui uma verda-deira biblioteca.

As Constituies de Anderson surgiram aps os Manuscritos dePapwort, Roberts, Macnab e Hardon entre a e tiveram grandedivulgao; at hoje, fcil encontr-las, vez que so traduzidas por muitosAutores e inseridas em Manuais e Constituies de cada Grande Loja. O curioso desses Manuscritos e das Constituies a ausncia de umadefinio sobre o que seja a Maonaria. Dizem respeito, mais, sobre o comportamento manico, moral e socialdos Adeptos.

Paralelamente a esses Manuscritos e sucessivas Constituies,surgiram os Ritos. Face a isso, julgamos apropriado, apresentar um trabalho queenvolvesse todos os 33 Graus do referido Rito. Poucos so os autores brasileiros que nos brindaram com comentriosritualsticos completos; desconhecemos a existncia de algum livro queapresentasse todo o Rito.

Somos dos Autores que escreverem j, sobre todos os Graus do RitoEscocs Antigo e Aceito, porm fizemo-lo em oito partes separadas, sem acontinuidade necessria para uma observao genrica e panormica de todoo Rito. Obviamente, resultou um trabalho restrito e conciso; como o fizemos,cada Grau presta-se a uma longa dissertao, o que resulta cansativo; num svolume resulta cmodo e de fcil manuseio; procuramos registrar os pontosfundamentais, com a preocupao de evitar comentar a respeito das "palavrasde passe" e dos elementos "sigilosos".

Nada impediria explanarmos com toda amplitude, os mnimos detalhes;no entanto, certos elementos so privativos de cada Grau e esse privacidade 4. Ritos e Rituais de Francisco Assis Carvalho.

Certa "reserva" conveniente para manter uma unidade preservada aosadeptos, posto, sendo as palavras em hebraico de difcil interpretao, poucosconsigam memoriz-las.

Ademais, o assunto Maonaria no encontra maior interesse entre osno maons e assim o "vulgo profano" no tem acesso aos "sigilos", s partespreservadas e aos "segredos". Contudo, nem todos os Autores apresentam o mesmo escrpulo e, comextrema facilidade, atiram as "prolas" aos que possivelmente, as possampisotear.

Nossa preocupao manter os princpios e filamentos filosficos quepodem resumirem-se na crena a Deus e no amor fraterno. Esse binmio conduz conquista de uma srie de virtudes. A crena em Deus, institudo por ns como Grande Arquiteto doUniverso, no significa o surgimento de uma religio. Sabemos, perfeitamente, o que seja Religio: a religao entre Deus o acriatura humana; porm, atravs de um caminho pleno de dogmas erevelaes particulares de pessoas predestinadas que se arvoram emMensageiros diretos causando uma avalanche de expresses que diferementre si, embora com a proclamao de exclusiva verdade.

A "profisso de f" do Maom simples: crer na existncia de Deus,como divindade, sem a preocupao de detalhar essa crena e sem o af deum contato direto, de um dilogo orao ou submisso total. Essa f raciocinada; a bondade que emana da Divindade deve serimitada e assim, o Maom, ama o seu prximo, antes mesmo de amar-se a siprprio. Duas so as partes essenciais: a espiritual que respeita a Deus e amaterial que se traduz no culto ao amor fraterno.

A Maonaria no apresenta um culto a Deus; ela o tem presente atravsdos smbolos, sendo o Livro Sagrado, um deles. O amor fraterno, esse, sim, cultivado, exercitado e positivado. Crer em Deus e amar o seu Irmo, fazem do Iniciado um Maom.

A base que sustenta o Edifcio a tolerncia. A Maonaria no exclui a existncia de dogmas quando esses somanifestados pelos seus adeptos; a tolerncia leva ao respeito da crena decada elo, mas com a exigncia de que haja uma crena em Deus. A Maonaria carreia todo seu empenho para a Iniciao. Cr que pode contribuir para uma Sociedade digna, oferecendo-lhemembros perfeitos, decorrendo essa perfeio da Iniciao. Existe uma complexidade de Iniciaes partindo da bsica do Io Grau,para o "pice", passando por uma srie de "provas" e enunciaes.

H um trao de unio entre os 33 Graus que a Lenda de Hiram Abif eo desenvolvimento harmonioso dos Rituais. O Rito Escocs Antigo e Aceito desenvolvido em toda amplitude noBrasil, e apesar da separao entre o simblico e o filosfico, ambos os Corposmarcham unidos; praticamente, toda Loja Simblica participa dos Altos Corpos 5.

Os Maons possuidores dos Graus superiores emprestam s suas LojasSimblicas excepcional fora, nos trabalhos, desde o Grau 4 at o ltimo. A Iniciao cria um estado de conscincia prprio para desenvolver osPrincpios bsicos manicos; o trabalho lento e persistente conduz ao plenoconhecimento da Arte Real e da o acerto de existncia dos 33 Graus.

O que exsurge dos Graus so os "Mistrios" que vm assim definidos,no vernculo: parte enigmtica e oculta. Ao lado de Mstica, o Mistr Recommended.

SLE4428 PDF

Rito Escocês Antigo E Aceito (Graus 1ª Ao 33º)

.

LA OSCURA HISTORIA DE LA PRIMA MONTSE PDF

RIZZARDO DA CAMINO 1 AO 33 PDF

.

DRDOS ATTACK PDF

Rito Escocês Antigo e Aceito Loja de Perfeição (Graus 1.º ao 33.º), livro de Rizzardo da Camino

.

Related Articles